Transformei minha comadre numa puta

O que vou contar agora aconteceu numa manhã chuvosa do inverno de 2016, depois de consolar minha linda, e gostosinha comadre! Éramos 2 casais de amigos a bastante tempo, após o nascimento da filha de André e Sofia eles nos convidaram para batizar a menina, minha esposa e eu ficamos muito felizes , eu mais ainda pois como compadres ficariamos ainda mais próximos e poderia ficar mais íntimo da comadre que era meu sonho de consumo a anos. Meu compadre comprou um spilt para colocar no quarto, devido a demora do técnico que iria fazer a instalação perguntou se eu não faria, pois eu já havia instalado em minha casa, respondi que com o maior prazer o faria sem cobrar-lhe nada, ele aceitou mas disse que depois me pagaria, pois esse era meu trabalho,deixamos tudo acertado para segunda-feira, minha comadre deixaria a chave da casa na vizinha antes de sair para o trabalho. Cheguei na casa deles lá pelas 8 horas, fui até o quarto para ver o melhor lugar para a instalação, fiquei louco ao sentir o perfume da minha comadre que acabará de sair muito perfumada como era de costume, naquele instante fui até o closed apreciar e cheirar suas calcinhas, estava determinado a bater uma bela punheta pensando nela antes de começar o serviço,(tinha o costume de cheirar as calcinhas de minhas clientes quando possível), mas aquela calcinha era da minha deusa, dona das minhas fantasias. Quando já estava deitado na cama com a minúscula calcinha de fiozinho em uma mão e o cacete na outra ouvi um barulho na porta, corri guardei a calcinha ajeitei a piroca nas calças e comecei o serviço, para minha surpresa e alegria era minha deusa, e estávamos sozinhos, aquele era o momento esperado a tempo. Ouvi um choro, então fui ao seu encontro para saber o que havia acontecido, perguntei o que houve, ela num tom de voz alterado e choroso me disse que eu sabia de tudo e que eu acobertava as traições o marido dela, que ela era a corna que ficará sabendo por último,disse que não sabia de nada, como não sabia mesmo, falando isso peguei em suas mãos e acalmei ela, falei que isso acontecia e que possivelmente André só estava vivendo uma aventura, e que se conversando tudo ficaria bem. Ela então desabafou:- Aquele cachorro ao invés de ir trabalhar estava indo pro motel com uma mulher, falava que iria procurar na rua o o que eu não lhe dava (meu compadre já havia comentado que Sofia não era muito criativa na cama), achei que falava brincando, mas encontrou mesmo uma vadia que dá o cú pra ele, chupa aquele pau pequeno e mole, filho da puta! agora ele vai ver o que é ser vadia!!!!!!,nunca tinha visto ela tão brava e falando aquelas coisas, que me deixaram de pau duro, abracei ela e senti seu cheiro de mulher bonita, que era, 1,80, magra, peitinhos e bumbum empinadinho e um rostinho lindo, ela ainda chorando deitou-se no sofá e apoiou a cabeça em meu colo, tive trabalho para não cutucar sua nuca com o caralho duro, fiquei fazendo carinho em seu rosto até que ela se acalmou. Começamos a conversar e ela me perguntou se eu traía a Flávia(minha esposa), disse que não pois a amava muito e disse que só a trairia com uma pessoa no mundo inteiro, ela toda curiosa quis saber quem era, eu disse que não iria falar pois eram muito amigas e que ela iria contar, de tanto Sofia insistir olhei bem pra ela e disse que só iria trair minha mulher se fosse com ela, Sofia levantou-se rapidamente e perguntou se eu estava brincando, respondi que não e que sentia muita atração por ela e que meu sonho era te-la pelo menos uma vez na vida. Ela ficou sem jeito, e disse que as vezes percebia como a olhava, mas achava que era coisa da sua cabeça, disse que algumas vezes havia sonhado comigo, e se culpava por estar traindo seu marido em sonhos, principalmente comigo que era seu melhor amigo, dizendo isso não tive dúvida era a hora de atacar, agarrei ela e a beijei com tanto tesão que quase arranquei sua língua, minha mão já tomava conta daquela buceta grande e fofinha da minha comadre, Sofia me empurrou e disse que iria fazer comigo o que nunca tinha feito com o futuro corno de seu marido, ajoelhou-se e pediu pra chupar meu cacete, quando abri a calça e tirei pra fora minha comadre deu um suspiro e disse:-Nossa que grande!!!, não que minha piroca seja tão grande(19×6) assim, mas pelo que ela havia falado no momento de raiva o do meu compadre era menor, bem bem menor. Após isso disse pra ela sentir o gosto do meu caralho, sem demora ela abocanhou a glande chupava como se fosse um sorvete que iria derreter logo, que delícia ensinar minha deusa a chupar, já que nem isso meu compadre teve competência pra fazer, deitei ela no chão da sala e comecei a despi-la, quando tirei sua calcinha com a boca pude sentir o cheiro da sua intimidade´abri as pernas dela e vi aquela buceta rosadinha sem nenhum pelinho e molhadinha de tesão, quando levei minha boca ao encontro de sua buceta ela disse que tinha vergonha pois nunca ninguém havia feito-lhe sexo oral, foi aí então que me deu mais vontade de abocanhar aquela “coisa” cheirosa. -Relaxa querida! você vai saber o que é ter um homem de verdade, que te faça mulher como você merece! Chupei tanto e enfiei a língua o quanto pude naquele buraquinho vermelho, lambi até seu cuzinho, que nessa hora já piscava involuntariamente de tanto tesão, me dediquei inteiramente ao seu grelinho que aquelas alturas já estava inchado e vermelhinho, segurei suas pernas e fiz movimentos circulares com a língua até que ouvi um longo gemido e senti minha boca encher de um líquido transparente, quentinho e com um gosto muito bommmmmm!!!! Nessa hora ela olhou pra mim e disse que nuca tinha gozado tanto em toda sua vida e que como um prêmio iria me dar seu cuzinho virgem, e que seria minha puta pra sempre, dizendo isso se virou, se colocou de quatro e me presenteou com aquele rabão apontando diretamente para minha piroca, com todo carinho lambuzei meu dedo na sua buceta e comecei a abrir aquele cuzinho, depois de colocar os dois dedos vi que já era a hora de botar o cacete, encostei a cabeça na portinha do seu cú e pedi que desse uma piscadinha, cuspi bem no olhinho e comecei a empurrar, ela gemia e pedia pra ir com carinho, e assim fui, senti nitidamente quando a cabeça passou, neste instante ela já rebolava e sentia que seu cú estava me sugando, iniciei o vai e vem sentindo que não iria aguentar muito tempo, depois de 10 ou 15 minutos avisei que iria encher seu rabo de porra, ela deu uma viradinha e pediu:-Goza compadre, enche meu rabo com esse leitinho vai! Não pude rejeitar o pedido da minha deusa, a musa das minhas punhetas, gozei, a porra saia em jatos grossos que me doía a uretra, tirei o cacete todo lambuzado em quanto seu cuzinho piscava e babava minha porra, peguei-la pelos cabelos e mandei chupar até não ficar nenhuma gota de porra na piroca, foi a cena mais linda que já vi, minha comadre toda arrombada de joelhos aos meus pés com a boca melada de porra, minha porra!!!!! Após isso ela simplesmente esqueceu a traição do marido, e como prometido é minha puta até hoje. Ah!Falou para o corno que já havia pago a instalação do ar,rsrsrsrsr!!!!!!!

One thought on “Transformei minha comadre numa puta

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *