Segredo entre sobrinho e tia

Olá, este meu primeiro conto, depois de ler diversos outros contos tive coragem para escrever o meu.

Meu nome é Flávio, tenho 25 anos, sou casado e tenho 2 filhos, sou de Balneário Camboriú – SC e vou contar como foi meu primeiro incesto.

Era uma sexta-feira, estava de folga do trabalho e fui até a casa de um primo para jogar sinuca e jogar conversa fora. Quando cheguei, meu primo estava se arrumando para sair, ia encontrar uma garota que conheceu no Tinder, então resolvi ficar mesmo assim, afinal, ia com frequência em sua casa.

Fiquei jogando um pouco até minha tia Claudia aparecer, estava muito calor e ela de biquini. Tia Claudia tem 53 anos, tem 2 filhos, meu primo Mauricio e minha prima Brenda, mesmo com sua idade ela se cuida e mantem o corpo em forma. Não posso negar, já fantasiei transas com minha tia algumas vezes, achava ela gostosa, mas nossa relação sempre foi normal, de tia e sobrinho.

– Oi Flávio, não sabia que você estava aqui, cadê o Mauricio? Estou indo para a piscina, querem ir também?

– Oi tia, o Mauricio teve que sair e resolvi ficar aqui para aproveitar a folga, acho que a piscina vai cair bem, vou terminar a partida e já vou.

Fui até o quarto do Mauricio pegar uma sunga emprestada, somos praticamente irmãos, então não teria nenhum problema. Chegando na piscina, minha tia me chama.

– Flavinho, você pode passar o bronzeador em mim?

– Claro tia, mas com esse sol, não sei nem se precisa… (risos)

– Ah meu filho, branca do jeito que eu sou, preciso de muito bronzeador.

Passei o bronzeador em suas costas e fui correndo dar um mergulho, mas ela me chamou novamente.

– Flávio, você pode passar nas pernas também? Não posso bronzear somente as costas né…

– Nossa tia, desculpa, estava louco para cair na água.

Peguei o bronzeador e comecei a passar em suas pernas…

– Pode passar na bunda também, quero ficar 100% bronzeada.

Voltei a passar o bronzeador e entre uma passada e outra, minha mão escorregou passando pela até sua buceta, o que arrancou um leve suspiro. Confesso que já estava com um pouco de tesão pela situação e o volume já era visível na sunga, mas como ela estava de costas, não tinha como ver.

– Flavinho, pode caprichar no bronzeador tá? Passa bastante, em tudo.

– Pode deixar tia, vou passar tão bem que vai parecer que você fez bronzeamento artificial. (caímos na risada)

Continuei passando e dessa vez fui ousado, passei a mão com mais força em sua buceta e já pude sentir que ela estava bem quente.

– Aí Flavinho, desse jeito acho que você vai ter que passar o bronzeador na parte da frente também, não sei se passei muito bem sozinha.

Quando ela se virou, ela já viu o volume do meu pau latejando dentro da sunga.

– Nossa, parece que tem alguém bem animado aí né?

– Olha tia, eu estou um pouco sem graça, mas não posso esconder o tesão que estou sentindo.

– Mesmo eu sendo velha, feia e encalhada?

– Tia, você está enganada, sempre te achei gostosa e já fantasiei transar com você várias vezes.

– Você falando assim, faz eu me sentir uma menina de 20 anos… (risos)

– Garanto que você é melhor que muita menina mais nova.

– Flávio, posso ser sincera com você? Já me senti atraída por você algumas vezes, mas por respeito a nossa família, nunca fui além disso.

– Então por que não aproveitamos que estamos só eu e você, e vamos começar um segredo nosso?

Nesse momento ela se levantou e caminhou em direção a casa e disse:

– Vem me encontrar no meu quarto então e entrou.

Meu coração já começou a bater mais forte, meu pau duro como uma rocha, respirei alguns segundos e fui. Chegando no quarto dela, já pude ter uma linda visão, minha tia pelada, só me esperando. Não perdi tempo, fui sedento para cima dela e dei um beijo bem forte enquanto já colocava a mão em sua buceta toda molhada. Ficamos um bom tempo nesse beijo gostoso e minha mão brincando com sua buceta, até que ela me empurra e vem tirar minha sunga.

– Que delícia de pau Flavinho, se eu soubesse que ele era tão lindo, já tinha feito isso antes.

Então ela começou um boquete maravilhoso, definitivamente minha tia sabe chupar um pau com maestria, me segurei ao máximo para não encher sua boca de porra.

– Tia, fica de 4 que eu já quero meter bem gostoso em você.

Pedido atendido de imediato, ela ficou de quatro e meu pau preencheu aquela buceta gostosa, estava tão molhada, que meu pau penetrou muito fácil.

– Nossa tia, que delicia de buceta, vou querer comer você todo dia.

– Aí Flavinho, mete bem gostoso, mete, sua titia aqui vai adorar ter esse pau sempre.

Comecei a meter bem forte, e a cada gemido eu metia mais forte. Fiquei um bom tempo metendo em minha tia de 4, até que pedi para ela sentar no meu pau, minha posição favorita.

– Vem sentar no meu pau, vem.

– Vou sentar bem gostoso, pra te deixar maluquinho meu sobrinho gostoso.

Quando ela começou a sentar e rebolar, não resisti e comecei a dedilhar seu cuzinho, que de tão apertado, parecia virgem.

– Flavinho, tá afim de comeu meu cuzinho safado?

– Muito, ele parece tão apertadinho, to louco para enfiar meu pau nele.

Ela se levantou um pouco e começou a encaixar meu pau em sua entradinha… Nossa, que delicia, não estava acreditando no que estava acontecendo, comendo a buceta da minha tia gostosa e ainda ia ganhar o cuzinho, não ia resistir muito, já estava louco para gozar. Quando meu pau entrou naquele cuzinho e comecei a meter nele, não demorou muito para encher ele de porra, fazia tempo que não gozava gostoso assim, nem com minha esposa.

Paramos para nos recompor, quando sinto minha tia, caindo de boca novamente em meu pau.

– Flavinho, agora quero que você goze na minha boca, faz tempo que não sinto o gosto.

Não tinha como não atender um pedido desse e ainda mais com aquele boquete maravilhoso, gozei pela segunda vez e fomos tomar banho, no banho aproveitei para chupar aquela buceta gostosa, fazendo ela gozar bem gostoso e pedir pelo meu pau duro, começei a meter gostoso de novo, então ela anuncia que vai gozar mais uma vez.

– Vai gostoso, mete, mete, quero gozar nesse pau.

Comecei a meter forte até sentir suas pernas amolecerem, indicando que ela havia gozado e eu continuei a meter, realmente, estava no ápice do meu tesão e acabei gozando dentro de sua buceta gostosa.

Terminamos o banho e já era hora de ir embora, minha esposa já estava para chegar do trabalho.

Me despedi de minha tia e prometi voltar no dia seguinte para continuarmos nosso segredo.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *