Minha Bucetinha compartilhada

Enquanto agente transava gostoso ela saiu de baixo pra montar em mim e cavalgar a minha pica, depois que gozei na buceta dela, ela veio e esfregou a buceta cheia de porra na minha cara e boca, pra minha surpresa, pois ela nunca demonstrou interesse em fazer qualquer coisa diferente do tradicional, embora eu já tivesse tentado e até mesmo falado no ouvido dela que gostaria que ele fosse mais desinibida, mais assanhada, mais puta, que todo homem gosta de mulher puta, que aceita fazer de tudo, e enquanto esfregava sua buceta com minha porra em minha cara, dizia com voz tremula de quem estava prestes a atingir seu gozo: Isso meu corninho, chupa a bucetinha da sua esposa vadia, que

outro macho já fodeu, chupa, chupa a porra de outro macho que ela guardou especialmente pra você!!! Eu tomava minha própria porra da buceta dela e resolvi entrar no clima daquela fantasia que eu sempre sonhei ter com ela, dizendo: Isso minha putinha, que porra gostosa que você me trouxe, eu quero mais, quero que você traga muito mais, quero ver essa bucetinha alargada e cheia de porra do outro, e esse cuzinho arrombado por uma rola bem grossa… Você vai ver meu corninho, vai ver ele todo arrombado, vou trazer essa buceta cheinha de porra pra você, é isso mesmo que você quer meu corninho, quer ver sua esposinha vadia com o cuzinho arrombado e a bucetinha cheia de porra doutro macho, é??? E isso que eu quero amor, minha putinha vadia!!! Pode dar essa buceta, mas não esqueça do meu creminho!!! Ela tremeu, apertou as coxas na minha cabeça e fodeu minha cara com bastante força esfregando mais ainda sua buceta

soltando seu caldinho delicioso na minha cara e boca, depois caiu de lado quase sem forças, abracei e beijei ela apertando seu corpo frágil contra o meu e ela me dizendo: Te amo meu corninho, te amo, nunca esqueça disso. Além de gozar gostoso aquelas suas palavras no momento do êxtase, e me chamar de corninho certamente queria dizer que eu já era corno, e que aquele momento seria propício e adequadro pra essa revelação. Eu nada disse depois de gozarmos apenas a abracei e respondi: Também te amo minha putinha, minha vadia…Ela ficou me olhando nos olhos certamente pensando na revelação que me fizera, de que outro homem já fodeu aquela buceta que eu achava até então que era só minha, mas descobri naquele momento que essa mesma buceta já era compartilhada com mais alguém…Dormimos depois daquele momento de magia e revelações. Depois daquela noite transamos todos os dias da semana seguinte, e minha esposinha estava cada vez mais puta, fazendo coisas que jamais imaginei que ela pudesse fazer, numa dessas vezes que transávamos resolvi comer o cuzinho dela, ela que nunca aceitava dar o cuzinho pra mim, naquela noite aceitou de boa pra minha surpresa, lubrifiquei o cuzinho dela e minha pica, encostei na portinha do cuzinho e empurrei meu cacete

que entrou macio sem nenhuma resistência e ela nem reclamou de dor, apenas gemeu: Huummmm! Aaiiiiii! Que gostoooosoooo!!! Iiissssoooo!!! Aaiiiiii!!! Está entrando!!! A cabeçona gostosa entrou, meu corninho!!! Vaiii! Mete o resto!!! Mete tudo!!! Me fode gostoso, safado!!! Vaiii! Fode o cu dessa sua tia puta, vaiii! Aaiiii!!! Enteeerraaa tuuuudoooo!! Euuu queeeeroooo, vaaiiiiiii!!!! Aaaahhainnnnnnnnnn!!! Gooostosooo!!!! Aaaaaaai!! Vai, me fode!!! Vaaaiii… me arrooommmbaaaa… enraba a sua putinha… tira todas as pregas do cuzinho dela… tira… ela adora uma rola bem grossa no cu, meu corninho gostooosooo… Se eu tinha alguma dúvida de que já era corno, não tinha mais, ela acabava de ser sanada com aquela revelação de que ela adorava uma rola grossa no cu!!! Fodi com força o cuzinho dela e despejei muita porra dentro dele, tamanho era meu tesão em saber que era corno, que mais alguém comia a buceta e o cuzinho dela. Eu não sabia quem era meu sócio naquela buceta e naquele cuzinho, mas com certeza estava fazendo um bem danado pra minha esposa que agora estava bem mais solta, bem mais aberta às delicias do sexo sem frescuras. Na sexta feira ela me liga e disse que iria sair mais tarde do serviço, precisava terminar o fechamento do mês, mas demorou a chegar do serviço, eu já estava preocupado e liguei, mas o celular dela só dava caixa postal, quando foi lá pelas onze e meia da noite ela chegou, nem deu tempo pra eu questionar nada, já foi me dando um beijo e me levando pro

quarto, me empurrou sobre a cama, se livrou das roupas e da calcinha com o absorvente e veio direto na minha cara… Chupa meu corninho, tá cheia de creminho como você pediu, chupa a porra do outro macho que eu guardei especialmente pra você!!! Senti pela primeira vez o gosto de porra de outro macho sendo despejado direto da buceta dela na minha boca, fui engolindo tudo, chupando e deixando sua buceta limpinha!!! Sente corninho como ela está alargada pela rola grossa dele, não era assim que você queria??? Veja meu cuzinho como está todo esfolado, agora fode sua esposinha puta e vadia, ela quer a pica do seu corninho, me fode gostoso!!! Fodi e gozei gostoso na buceta dela que novamente se encaixou na minha boca pra que eu tomasse tudo e a deixasse limpinha, cada vez mais ela está dando pro outro que eu nem sei quem é, e nem quero, tá muito gostoso como está, com ela cada dia mais puta como todo corno gosta. Ela está feliz assim, e eu mais ainda.
Mayara Nascimento F 16/04/2019

2 thoughts on “Minha Bucetinha compartilhada

  1. Procuro machos ou grupo de machos ativos para me enrabar sem dó de verdade. Podem me dominar e fazer TUDO que quiserem comigo, mesmo se eu pedir pra parar e precisar ser à força.

    Meu whatsapp +55 19 99481-8715.

    Tenho vídeos e fotos em
    Sou de Campinas/SP tenho local.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *