Estuprada por seis e meu marido ainda comeu meu cuzinho

Depois de ser estuprada pelo caminhoneiro e por 2 no posto, meu relacionamento com meu companheiro melhorou bastante, embora de mudar o resto daquelas férias toda esfolada e aproximadamente sem quantidade abancar direito, a anotação daquela curra ficou abalizada. fiquei com a imaginação de fazer sexo no meio do bosque, no meio de uma campo e como a município da minha família encontra-se no interior, qdo passamos para aparecer minha mãe, pedi para o meu companheiro me alimentar-se numa das plantações da região; o ameaça de sermos pegos mais atiçou o nosso atração falei que se fosse necessário eu daria um modo em quem nos flagrasse; no sábado no final da tarde saímos rodando pela região a fim de obter um local apropriado. numa estradinha viscinal deserta paramos e entramos no meio da campo, chegando até uma arribana abandonada. entramos , beijei meu companheiro e sem despossar tempo ajoelhei cai de boca no seu cacete. fiquei de quantro, ele enfiou a vara na minha boceta e foi enterrando e eu gemendo. após uns 15 minutos gozamos acompanhados. eu peguei o cacete dele e chupando no momento em que ouvi vozes do lado de fora chegando em nossa direção, mal tive tempo de levar o cacete da boca e alguns peões haviam entrado; eles se entreolharam e sorrindo vieram em nossa direção. agarraram meu companheiro e o amarraram. eles me agarraram,fiquei assustada, e um deles que aparecia por tras segurou-me pelas ancas e começou a enfiar seu cacete em minha boceta, gemi com a agudeza, eu com ciúme tentei me abjugar, porém comvários braços fortes segurando, não consegui nem sequer me mexer. me colocaram de quatro e enquanto um enfiava na boceta, socando, colocaram varias rolas no meu anverso para chupar ao inclusive tempo. sem ter como comportar-se acabei me entregando aos peões. de acordo com iam gozando, davam lugar para outro me foder a boceta, chupava 2 caralhos ao inclusive tempo, 2 me chupavam os seios. os peões gozaram na minha boca, no meu anverso, nos meus seios, melaram o meu cabelo. bombando suas varas na buceta que pingava de amalucado porra. eu a esta altura sentia a boceta amortecida de tanto provocar vara, todos os seis já tinham enfiado na minha boceta e gozado.aparecia exausta de tanto provocar vara na boceta, porém nenhum dos peões ao menos enfiou um aptidão no meu cuzinho. eu comecei a chupar o pau do meu companheiro que também aparecia acorrentado e qdo. ficou difícil,pedi para eles dessamararem para ele associar da afago, mandei que ele chupasse meu cu, e eles ficarm apenas olhando ele enfiar a dialeto no meu cuzinho, qdo já aparecia lubrificado fiquei de quatro e meu companheiro comeu bom meu cu na frente deles. pedi para chupar o que tinha o pau maior enquanto meu companheiro fodia meu cuzinho. ele me ofereceu o caralho abocanhei seu pau que logo ficou difícil, montei nele e sentei na sua pica que atolou a minha boceta, mandei meu companheiro colocaria em meu cuzinho de novo, minha boceta entupida por um grande e abundante cacete, meu cuzinho com o cacete do meu companheiro, que não é acanhado, era a minha primeira dupla agudeza e pedi para todos os mais peões fazerem ala que eu iria chupá-los todos e qdo ficassem duros queria que comessem meu cuzinho. eles riam e acho que de modo algum pensaram em alimentar-se um cuzinho de uma mulher casada na frente do companheiro. meu companheiro enfiava até o cana no cuzinho enquanto o cacete amplo do peão tocava fundo no meu útero, eu aproximadamente desfaleci de tanto achincalhar. era uma percepção linda 2 cacetes imensos dentro do cu e da boceta ao inclusive tempo, eupensava, como aparecia aguentando tudo, eles ficaram admirando a nossa foda até os 3 gozarmos, meu companheiro tirou do meu cu e o primeiro da ala atolou seu cacete no meu cu sem benevolência, arrancando um urro de dor; ele socava, bombava, me agarrando pela cerca, com pela certa violência e acelerado gozou. outro de imediato começou a pincelar a cabeça do pau no meu cuzinho, enfiando lentamente, até abandonar o saco na minha bundinha. todos se revezaram no meu cu enquanto o pauzão ficava na boceta, fiz dupla-pentração com todos eles; qdo todos já tinham gozado no meu cuzinho o que aparecia por baixo se levantou e de pau difícil e foi para cima do meu bunda falando que agora era a sua vez de alimentar-se meu cuzinho. me virei acelerado e falei que não, que o pau dele era bastante grande e abundante e ia me abater, que de modo algum tinha dado o cuzinho para um cacete daquele dimensão. ele resmngou, pediu implorou e eu resoluta falei não categoricamente, foi no momento em que ele aproximadamente chorando, resmungou que de modo algum tinha carcomido o cu de uma mulher, que todas tinham ciúme pelo dimensão, que apenas tinha carcomido bunda de bruaca no pasto e éguas da bens; fiquei sem atuação na frente daquele homem achavascado, com um caralho amplo e difícil choramingando como criança na minha frente, arrumei um cantiga melhor e me ajeitei de quatro e abrindo as nadegas falei para ele que podia colocar, ele sorrindo que nem sequer criança colocou a cabeçona no meu cuzinho e começoua desbaratar a chegada, doia, porém não entrava de tão abundante, aljôfar escorriam pelo meu anverso, a dor era imensa e mal a cabeça tinha chegada no meu cu, ele segurou forte as minhas ancas e atolou seu cacete inteiro de um apenas vez no meu cu, dilacerando meu bunda,de amalucado dor fiquei com as pernas bamabas e aproximadamente desfaleci, gemendo baixinho, enquanto ele sem se acarretar socava e bombava alucinadamente me arrebentando por dentro, sentia seu caralho amplo me acometer inteira no cu e agitar lá dentro, latejando. ele socou de todas as formas no meu cuzinho e eu aparecia ficando até sem respirar de amalucado dor no cu, no momento em que ele gouzou escandalosamente caindo desfalecido ao lado, tambem cai e fiquei com a assento escancarada para cima, nessa coisa os mais peões vieram olhar o agravo no meu bunda, que aparecia com um aberta agigantado e sangue escorrendo por entre as pernas. eles pegarma um balde e me lavaram lentamente limpando toda a porra que aparecia escorrida. depois de me restabelecer montei em uma pica e comecei a cavalgar, outro veio por após e tirou alusão de m epenetrar, comecei a exsudar frio e gemer alto, ele aparecia enfiando se cacete na minha bocetajunto com o outro, doia e eu revirava os olhos, e ele forçando, no momento em que dei por mim os 2 caralhos estavam atolados na minha boceta ao inclusive tempo, eu com muita dor, respirando com dificuldade, enquanto eles socavam os 2 caralhos na minha boceta. eles gozaram inundando minha boceta. exausta, já não aguentando mais, pedi aos peões que parassem de me foder. eles se vestiram e foram ainda que. me lavei como pude, pegamos o automóvel e fomos direto para a casa de minha mãe, deitei-me e apenas levantei no dia posterior por volta de 14:00hs, toda esfolada e dolorida, tanto no cu como na boceta, fiquei sem fazer sexo com meu companheiro por aproximadamente uma semana

7 thoughts on “Estuprada por seis e meu marido ainda comeu meu cuzinho

  1. Procuro machos ou grupo de machos ativos para me enrabar sem dó de verdade. Podem me dominar e fazer TUDO que quiserem comigo, mesmo se eu pedir pra parar e precisar ser à força.

    Meu whatsapp +55 19 99481-8715.

    Tenho vídeos e fotos em
    Sou de Campinas/SP tenho local.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *